top of page
Buscar

Tratamento de Doenças Reumáticas e a Fitoterapia - PARTE II


O mecanismo de ação dos extratos de Boswellia é, provavelmente, a inibição da 5-

lipoxigenase (5-LO), que é uma enzima chave na biossíntese de leucotrienos. Além

destes mecanismos, também se verifica a inibição da enzima MMP-3, responsável

pela degradação da cartilagem, e o potencial para regular a resposta inflamatória

inibindo moléculas de adesão celular (ICAM-1).

Os extratos dessa planta medicinal pode ser facilmente encontrada em lojas de

produtos naturais e farmácias de manipulação em forma de cápsulas, extrato ou óleo

essencial.


Efeitos adversos:

Os extratos de Boswellia são, por norma, tidos como seguros estando mesmo

aprovados pela FDA e pelo Conselho Europeu para uso alimentar. Apesar de tudo,

verificam-se alguns efeitos adversos nomeadamente do foro gastrointestinal, incluindo

náuseas, dor epigástrica, diarréia e refluxo gastro-esofágico. O uso de extratos de

Boswellia deve ser evitado durante a gravidez e lactação porque tradicionalmente

Boswellia pode promover a contração uterina, induzindo a menstruação e pode,

portanto, ter efeitos potencialmente abortivos.


É importante ressaltar que, esse artigo não tem como objetivo estimular uma auto

prescrição. Independente do caso é sempre importante consultar um médico ou um

fitoterapeuta.



Referências:

Sengupta, K. et al. Cellular and molecular mechanisms of anti-inflammatory effect of

Aflapin: a novel Boswellia serrata extract. Mol Cell Biochem. 2011.


Umar, S. et al. Boswellia serrata extract attenuates inflammatory mediators and

oxidative stress in collagen induced arthritis. Phytomedicine. 2014.

Comments


bottom of page