top of page
Buscar

PAPEL DO MONOSSIALOGANGLIOSÍDEO SÓDICO NA NEUROPATIA DIABÉTICA - PARTE II


O monossialogangliosídeo sódico, também conhecido como GM1 ou Sygen®, vem sendo estudado há décadas e suas propriedades biológicas parecem estar bem documentadas no que diz respeito à medicina regenerativa. O Sygen desencadeia múltiplos efeitos benéficos, como neurotrofismo, neuroproteção, diminuição da morte celular e inflamação, sendo um aliado no tratamento de complicações neurológicas decorrentes do diabetes.


Este produto imita os papéis exibidos pelas neurotrofinas, facilitando a ativação de cascatas de sinalização e a síntese de fatores tróficos que auxiliam na função e reparo neuronal. Também modula a atividade das células imunes e atenua a inflamação exacerbada, diminuindo a produção de mediadores inflamatórios produzidos pelas células imunológicas. Além disso, esse gangliosídeo também auxilia na estabilização dos axônios e mantém as regiões nodais e paranodais das fibras mielínicas organizadas. Isso mantém uma propagação adequada dos potenciais de ação e restaura a função padrão do nervo periférico.


A fim de projetar a melhor estratégia para neuropatias diabéticas, os médicos devem avaliar minuciosamente o paciente para evitar confusão e erros de diagnóstico, uma vez que as neuropatias diabéticas são frequentemente complicadas e podem ter natureza multifatorial.


Referências

Sipione S, Monyror J, Galleguillos D, et al (2020) Gangliosides in the Brain: Physiology, Pathophysiology and Therapeutic Applications. Frontiers in Neuroscience 14:1004. https://doi.org/10.3389/fnins.2020.572965.

Chiricozzi E, Pomè DY, Maggioni M, et al (2017) Role of the GM1 ganglioside oligosaccharide portion in the TrkA-dependent neurite sprouting in neuroblastoma cells. J Neurochem 143:645–659. https://doi.org/10.1111/jnc.14146.

Comments


bottom of page