top of page
Buscar

MESOTERAPIA - PARTE I


A mesoterapia é também conhecida como intradermoterapia local, foi chamada de mesoterapia pelo médico francês Michael Pistor em 1958, que a definia como “a utilização de um pequeno volume, algumas vezes, e no lugar certo”.


É uma técnica minimamente invasiva, baseada em pequenas injeções de substâncias ativas diluídas, na camada superficial da pele. Esse método possibilita difusão e absorção mais lentos, com mais efetividade e durabilidade, utilizando uma menor quantidade de medicação, comparado com uso sistêmico ou até intramuscular.


Com uma menor dose de medicação administrada localmente, consegue-se diminuir os efeitos colaterais de uso sistêmico. Em especial, para pacientes mais velhos com comorbidades, como toxicidade gastrointestinal, disfunção renal, complicações cardiovasculares e em uso de outros medicamentos. A maioria dos pacientes apresenta melhora rápida da dor já nas três primeiras sessões.


A posição de introdução da agulha na pele vai depender da sua espessura, as Sociedades Italiana e Francesa de Mesoterapia, sugerem o uso de agulha curta, posicionada em 30-45 graus, inserida idealmente por 1,5-2mm, depositando 0,10-0,20 mL do produto em cada ponto, que devem estar de 1-4 cm um do outro.


Referências

Faetani L, Ghizzoni D, Ammendolia A, Costantino C. Safety and efficacy of mesotherapy in musculoskeletal disorders: A systematic review of randomized controlled trials with meta-analysis. J Rehabil Med. 2021

Kommentarer


bottom of page